Deic/Polícia Civil
Deic/Polícia Civil

Polícia descobre cemitério clandestino em Mauá; 4 corpos são achados

Vítimas seriam inimigas de uma organização criminosa e teriam sido assassinadas no fim do mês passado

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2017 | 17h55

SÃO PAULO - A Polícia Civil descobriu um cemitério clandestino em Mauá, na Grande São Paulo, na manhã desta segunda-feira, 9. A descoberta ocorreu enquanto os investigadores apuravam um caso de roubo e se depararam com a informação sobre o local, que estaria sendo usado para ocultar corpos de pessoas mortas por uma organização criminosa, que não foi identificada. Quatro cadáveres foram retirados da área.

Veja imagens das escavações no terreno onde funcionava o cemitério clandestino em Mauá

+++ Baleado na cabeça, homem é encontrado com seus pertences na porta de casa

A descoberta foi feita por agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil. As vítimas seriam inimigas da organização criminosa e, segundo a polícia, as mortes teria acontecido no fim do mês passado. 

+++ PM de folga mata criminoso em tentativa de arrastão na zona leste de SP

O delegado Antônio José Pereira, da 1.ª Delegacia de Investigações de Roubos e Latrocínios, do Deic, informou que os corpos estavam em uma mesma vala no Jardim Itasussu. A polícia acionou equipes do Corpo de Bombeiros, para participar da retirada das vítimas, e da Guarda Municipal de Mauá.

+++ Mantida em cárcere privado e ameaçada, mulher pede socorro em caderno escolar

Violência

Dados da Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) mostram que a cidade do ABC Paulista registrou neste ano, até agosto, 32 casos de homicídio. Em todo o ano passado, aconteceram 28. 

+++ Gastos de setor da PM investigado na Operação Imperador triplicaram

Mais conteúdo sobre:
Mauá [SP] Violência Segurança Pública

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.