Polícia de SP recupera carga roubada avaliada em R$ 1 milhão

Caminhão com três mil monitores de LCD foi encontrado na região de Itapevi; dois assaltantes doram indiciados

Paulo R. Zulino - estadao.com.br,

16 de junho de 2008 | 09h44

Um caminhão com três mil monitores de LCD, que havia sido roubado, foi recuperado neste domingo, 15, por volta das 6h50, na Estrada Elias Alves da Costa. O caminhão foi encontrado na região de Itapevi, município da Grande São Paulo. De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública, duas pessoas foram presas em flagrante.   Seis pessoas armadas invadiram e renderam os funcionários da Logística Andreani, localizada na Rodovia Anhangüera, na altura do quilômetro 15, no bairro de Pirituba, zona oeste paulistana. Com um semi-reboque, eles atrelaram o caminhão com a carga. Cerca de seis horas depois, os assaltantes fugiram com pelo menos três monitores.   Conforme a Secretaria, o proprietário da logística estava a caminho do DEIC (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado) para informar o roubo, quando foi informado que a carga havia sido recuperada, no município de Itapevi.   Policiais militares suspeitaram de um caminhão abandonado e foram alertados por uma testemunha que algumas pessoas desceram do caminhão e entraram em dois veículos - uma perua Chevrolet Caravan preta e um Toyota Corolla.   Quando voltavam para o caminhão, os criminosos foram surpreendidos por uma guarnição e tentaram fugir. Na perseguição, os policiais conseguiram abordar dois ocupantes da Caravan. Os assaltantes que estavam no Corolla conseguiram fugir. A dupla foi indiciada por roubo qualificado e formação de quadrilha. Eles confessaram que foram contratados para levar a carga para outras pessoas, mas não informaram nem o local e nem quem seriam os destinatários.   Dos três mil monitores roubados, 2.720 foram recuperados e devolvidos ao proprietário. A carga foi avaliada em R$ 1 milhão.  

Tudo o que sabemos sobre:
políciaroubo de carga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.