Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil/Divulgação

Polícia de Mogi prende 55 criminosos e membro de 19 anos do PCC

Andre Felipe Ribeiro, conhecido como Android, atirou à queima roupa no olho de empresário; jovem era chefe do tráfico da cidade

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

27 Fevereiro 2015 | 12h36

SÃO PAULO - A Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira, 27, Andre Felipe Ribeiro, de 19 anos, conhecido como Android e considerado um dos criminosos mais procurados de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, e da região do Alto Tietê. O flagrante foi feito durante uma operação que terminou com a prisão de 55 pessoas e quatro adolescentes.

O jovem, que disse aos investigadores ser integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), também participou de um assalto seguido de tentativa de homicídio contra um empresário da cidade, no último dia 5. De acordo com Marcos Batalha, delegado da Seccional de Mogi das Cruzes, Android "é um dos mais perigosos das região". 

No assalto que terminou com o empresário baleado, Android, que é o chefe do tráfico de drogas no CDHU César de Souza, deu um tiro à queima roupa no olho da vítima. O empresário ficou cego. Com ele, os policiais apreenderam drogas e dinheiro. Durante a operação, nenhum tiro foi disparado por criminosos ou policiais.  

"Essa operação vem sendo planejada por nosso centro de inteligência há 30 dias. O objetivo principal foi o combate aos crimes contra o patrimônio e o tráfico de drogas", explicou Batalha. A ação policial nas cidades de Mogi, Biritiba-Mirim, Guararema, Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba começou à meia-noite desta sexta-feira. Entre os presos, há outros integrantes do PCC. 

Ao todo, a polícia apreendeu 2,7 kg de cocaína e mais 2 kg de maconha. Do total dos 55 detidos, 28 foram presos em flagrante traficando drogas. Os outros presos eram procurados pela Justiça e tinham condenações por homicídio, roubos e latrocínios. Os quatros adolescente apreendidos também tinham envolvimento com esse tipo de crime. 

Mais conteúdo sobre:
Mogi das CruzesPCC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.