Polícia de Miami confirma conta de fiscal

A polícia de Miami passou informações ao Ministério Público Estadual (MPE) confirmando a existência de uma conta no Israel Discount Bank local em nome do auditor fiscal Luis Alexandre Cardoso Magalhães. Um cartão de crédito do banco em nome do fiscal foi achado durante uma busca e apreensão a seu apartamento, no dia 30.

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2013 | 02h05

O MPE apura se a conta bancária seria mantida em conjunto com outro fiscal, Amilcar José Cançado Lemos, suspeito de ser o criador do esquema de fraude do Imposto Sobre Serviços (ISS).

De acordo com a apuração da promotoria, no entanto, o volume de dinheiro enviado ao exterior seria muito menor do que o patrimônio mantido pela quadrilha no Brasil.

Também foi investigada a possível existência de uma conta no nome da ex-mulher de Magalhães, Ana Luíza Passos, mas a informação ainda não foi confirmada pelas autoridades americanas. Por enquanto, não há indícios de que outros membros do bando mandassem dinheiro para o exterior.

Patrimônio. O levantamento do MPE revela que Magalhães tinha um patrimônio de R$ 7,4 milhões apenas em imóveis. Um prédio comercial é avaliado em R$ 1,5 milhão, na Rua Caetezal, na Água Fria, na zona norte da capital.

Além disso, Magalhães tem uma motocicleta BMW avaliada em R$ 27 mil. A apuração do MPE revela que ele recebia dinheiro por meio da empresa ALP Administração de Bens. A defesa do fiscal afirmou que ele não se pronunciaria.

Lemos tem pelo menos R$ 3,7 milhões em imóveis no nome de sua empresa, Alicam Administradora de Bens. Alguns dos imóveis são em sociedade com Magalhães, como o prédio da Água Fria. A reportagem deixou recado na casa de Lemos, mas ele não respondeu aos telefonemas. / A.R. e MARCELO GODOY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.