Polícia de Bertioga começa perícia no aparelho

A Polícia Civil de Bertioga, na Baixada Santista, vai começar hoje a perícia no jet ski que atropelou e matou a menina Grazielly Almeida Lanes, de 3 anos, no dia 18 deste mês, na Praia de Guaratuba. A perícia não havia sido realizada até ontem porque a polícia aguardava a chegada de um perito com conhecimentos náuticos.

O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2012 | 03h04

Os exames devem esclarecer se a embarcação apresentou falha mecânica ou se houve falha humana. O jet ski, que foi acionado por um adolescente de 13 anos está registrado em nome da Central de Energia e Tratamento de Reciclagem da Amazônia Ltda., que seria de propriedade de José Cardoso, padrinho do adolescente. Em depoimento, o adolescente assumiu que ligou a embarcação e teve autorização de Cardoso para usar o aparelho.

O advogado da família de Grazielly, José Beraldo, disse que vai pedir à polícia o depoimento do colega do adolescente, que também tem 13 anos e o acompanhava no momento do acidente.

O advogado afirmou ontem que vai ainda trabalhar para incluir no processo crimes como omissão de socorro por parte da mãe do adolescente e lesão corporal contra uma das testemunhas, identificada como Adriana e também atingida pelo jet ski. O advogado da família do adolescente acusado, Maurimar Chiasso, não foi achado. / REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.