Polícia continuará na cracolândia, afirma Alckmin

Segundo o governador de São Paulo, 'operação deve persistir por bastante tempo'

Juliane Freitas, da Central de Notícias,

14 de janeiro de 2012 | 13h57

 O governador Geraldo Alckmin afirmou na manhã deste sábado, 14, que a polícia vai continuar na região e que a Operação deve persistir por bastante tempo. "Tem que perseverar. De um lado com o trabalho social de abrigo das famílias, de saúde publica, porque dependência química é doença, e do lado policial, para garantir a segurança das pessoas na região e ao mesmo tempo prender quem faz tráfico de drogas".

Durante a madrugada, ele percorreu a região de carro e, segundo informou, tem visitado a região com frequência. "Ontem voltei bem tarde da noite e verifiquei que nós avançamos bastante, a região já tem mais segurança, ruas por quais ninguém passava, todas elas praticamente já estão com segurança, famílias andando de noite. Isso mostra que as duas coisas são importantes, o atendimento social, o trabalho médico e de saúde, já foram 80 internados, nenhum obrigatório, e também o trabalho policial", disse Alckmin.

O governador afirmou ainda que abusos policiais não serão tolerados. "Não e um trabalho fácil, mas a polícia está acompanhada e orientada neste trabalho."

Tudo o que sabemos sobre:
Cracolândia, Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.