Polícia começa a fazer perícia no local do acidente da TAM

Prédio da TAM Express será implodido; turbina do Airbus é retirada do local do acidente

Humberto Maia Junior, do Estadão, e Solange Spigli,

20 de julho de 2007 | 14h30

O prédio da TAM Express, com o qual um avião da empresa se chocou na terça-feira, 17, começou a ser periciado na manhã desta sexta-feira, 20. As partes frontal e lateral direita do edifício começaram a ser analisadas após o Corpo de Bombeiros ter interrompido, às 11h30, as buscas no local. Uma das turbinas do Airbus já foi retirada do local do acidente.   Lista de vítimas do acidente do vôo 3054  O local do acidente  Quem são as vítimas do vôo 3054  Histórias das vítimas do acidente da TAM  Galeria de fotos  Opine: o que deve ser feito com Congonhas?  Cronologia da crise aérea  Acidentes em Congonhas  Vídeos do acidente  Tudo sobre o acidente do vôo 3054     Antes das buscas serem interrompidas, um grupo de oito bombeiros fez uma varredura no prédio, mas não encontrou nenhum vestígio de vítimas, segundo o capitão do Corpo de Bombeiros, Mauro Lopes dos Santos.   Em uma reunião, a comissão formada por peritos do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística, representantes da TAM, da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e da Secretaria Municipal de Transportes, optou pela demolição total do prédio frontal. A demolição será de responsabilidade da TAM, dona do prédio.   Apenas a estrutura lateral esquerda do edifício será mantida, a do lado esquerdo, onde os bombeiros ainda devem encontrar mais vítimas do acidente. Nesta terceira ala, os bombeiros devem fazer uma contenção, já que ainda há risco de desabamento. Porém, segundo Mauro Lopes, não há prezo para que as buscas terminem.   Sessenta bombeiros ainda continuam procurando vítimas do acidente no prédio que fica atrás do posto de combustível que foi atingido pelo avião, onde existe a possibilidade de encontrar outras vítimas.

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.