Polícia Civil vai fazer novas manifestações na quinta em SP

Mobilização nacional está marcada para o dia 29; confronto com PMs abriu crise com o governo

Solange Spigliatti, do estadao.com.br ,

20 de outubro de 2008 | 14h19

Policiais civis devem fazer uma nova manifestação na quinta-feira, 23, em todo o Estado de São Paulo. A data do novo protesto foi decidida durante uma reunião na manhã desta segunda-feira, 20, entre entidades da Polícia Civil de São Paulo. Os policiais civis estão em greve desde o dia 16 de setembro e as negociações com o governo do Estado estão paralisadas desde a última quinta-feira, 16, quando policiais civis e militares se enfrentaram nas proximidades do Palácio dos Bandeirantes.   Veja também: 'Teve policial atirando contra o Palácio dos Bandeirantes', conta o jornalista Marcelo Godoy  Galeria de fotos do conflito no Morumbi Policiais civis e militares entram em confronto em SP; assista  'PM tem obrigação de manter a ordem', diz José Serra  Manifestação de Polícia Civil foi feita por "minoria", diz Marrey Paulo Pereira da Silva diz que José Serra não está aberto ao diálogo  Antes da manifestação, Serra disse que 'não negocia com greve' Todas as notícias sobre a greve       Na capital, a manifestação está marcada para às 14 horas na frente da Assembléia Legislativa, afirmou o dirigente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, José Martins Leal. Para o dia 29, uma quarta-feira, está marcada uma mobilização nacional. Nesta data, policiais civis da cidade receberão apoio de dezenas de representantes de outros Estados, na Praça da Sé, às 14 horas.   Os representantes dos sindicatos da categoria voltam a se reunir no próximo dia 27, às 10h30, na Associação dos Investigadores para discutir o rumo da greve. "Esperamos que alguém do governo nos chame em busca de uma possibilidade de uma proposta decente", comenta Leal, "estamos dispostos a negociar", finaliza.   No dia 30 de setembro, os policiais civis já haviam feito uma manifestação na plenária da Assembléia Legislativa pedindo que alguns deputados estaduais intercedessem nas negociações com o governo paulista.   A segunda manifestação foi marcada para o dia 29, às 14 horas, na Praça da Sé. No mesmo dia e hora, policiais civis de todo o país devem fazer uma paralisação de duas horas como forma de demonstrar apoio aos policiais paulistas.   A categoria pede reajuste de 15% este ano, retroativo a 1º de março (data-base da categoria), mais 12% em 2009 e outros 12% em 2010. Também cobra a incorporação do adicional de local de exercício ao salário, aposentadoria especial e reestruturação da carreira. O governo ofereceu uma proposta de reajuste de 6,2%, que não foi aceita pelos policiais civis.   Na semana passada, a intenção dos policiais civis de ir até ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, para forçar a retomada de negociações com o governo, terminou em confronto com policiais militares. Pelo menos 23 pessoas ficaram feridas no confronto.   (Com Agência Brasil)   Atualizada às 16h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.