Werther Santana / Estadão
Werther Santana / Estadão

Polícia Civil, PM e GCM realizam operação conjunta na Cracolândia, no centro de SP

Agentes encontraram em uma pensão armas brancas, drogas, celulares e quatro bicicletas; uma pessoa foi detida e não houve confrontos

Jéssica Otoboni e Paula Felix, O Estado de S.Paulo

23 Agosto 2018 | 07h19
Atualizado 23 Agosto 2018 | 16h43

SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo, com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana (GCM), realizou na manhã desta quinta-feira, 23, uma operação para apreender drogas e armas na região da Cracolândia, no centro da cidade. 

De acordo com o comandante da Inspetoria de Operações Especiais da GCM, Aparecido Valmir Pedroso, a operação começou às 6h e teve como foco uma pensão na rua Helvétia, endereço conhecido pela grande concentração de usuários de drogas. "Tinha um mandado de busca e apreensão e, com o canil da guarda, foi apreendida uma grande quantidade de drogas. Também encontramos armas brancas, celulares e quatro bicicletas da Yellow. Tivemos um detido com equipamentos eletrônicos."

O inspetor informou que a ação foi desencadeada após ter sido constatada a presença de armas de grosso calibre na região. "Há um mês, durante uma ação da guarda, houve disparos de arma calibre 12 que atingiram os escudos. Isso foi comprovado pela perícia."

Ele contou que, a partir dessa comprovação, as inteligências das polícias e da GCM começaram a estruturar a operação realizada nesta manhã. Pedroso disse que nenhuma arma de fogo foi apreendida e ninguém ficou ferido. A operação terminou por volta das 8h30.

Reveja: ‘Cracolândia nunca vai acabar’, diz morador da região

O delegado Wagner Carrasco afirmou que foram apreendidos entre 3 kg e 5 kg de drogas e insumos. Os entorpecentes foram encontrados com ajuda dos cães farejadores da GCM, afirmou Pedroso. Cerca de 60 agentes das polícias Civil e Militar e das guardas participaram da operação, que foi coordenada pelo Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc).

Com a ação, o fluxo de usuários se espalhou pela alameda Glete e pelas ruas Barão de Piracicaba, Dino Bueno e nas imediações da estação Júlio Prestes da CPTM. Segundo o inspetor, houve bloqueios apenas na rua Helvétia e as pessoas estão espalhadas por causa da limpeza que está sendo feita no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.