Polícia Civil investiga grupo que furta bagagens

A Polícia Civil do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, montou uma operação para investigar grupos de funcionários que furtam bagagens. Só no ano passado, foram registrados 1.249 furtos em Cumbica - uma média de 113 casos por mês, o que inclui ataques no saguão. Em julho de 2011, quatro funcionários foram presos.

O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2012 | 03h04

Em dezembro, a delegacia do aeroporto registrou, em só um voo, vindo da Espanha, 25 boletins de ocorrência de malas furtadas. "Nossa maior dificuldade é saber onde a bagagem foi atacada, se no embarque ou no desembarque", explicou a delegada Larissa Caldara Prado de Andrade. De acordo com ela, os grupos que agem em Cumbica atacam a bagagem em pontos onde não há monitoramento por câmeras. "Eles aproveitam para atacar no carrinho que leva a mala do terminal para a aeronave. Mas também atacam no porão do avião, onde não há monitoramento." / FABIANO NUNES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.