Polícia Civil faz acordo com o MPE para ajudar no caso

Dois delegados da Delegacia de Polícia de Proteção à Cidadania devem ajudar o Ministério Público Estadual a apurar os 410 casos de corrupção descobertos até agora na Operação Acerto de Contas. Os policiais terão acesso à investigação feita pelo Grupo Especial de Delitos Econômicos (Gedec), divisão do MPE responsável pelas apurações.

Artur Rodrigues, Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S.Paulo

10 Dezembro 2013 | 02h03

O detalhes foram definidos em uma reunião ocorrida ontem entre os promotores do caso e a cúpula da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

A Polícia Civil tinha aberto, por conta própria, inquéritos para apurar os casos de corrupção da Secretaria Municipal de Finanças quando o Ministério Público e a Controladoria-Geral do Município, órgão da Prefeitura, deflagraram a Operação Acerto de Contas, que prendeu parte dos acusados de ligação com a quadrilha.

Esses inquéritos devem agora ser repassados ao Ministério Público, que vai anexá-los ao procedimento investigatório conduzido pela promotoria sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.