Polícia Civil de Marília investiga explosão de bomba em escola

Aluno de 13 anos ficou gravemente ferido; artefato teria sido jogado por alguém do lado de fora do colégio

Priscila Trindade, do estadao.com.br,

04 Março 2010 | 18h54

A explosão de uma bomba na Escola Estadual Professora Oracina Correa de Moraes Rodine, em Marília, no interior de São Paulo, feriu gravemente um aluno de 13 anos no começo da tarde desta quinta-feira, 4.

 

Segundo a delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Rossana Camacho, o artefato teria sido jogado por alguém que estava do lado de fora do colégio. A ação aconteceu por volta do meio-dia e o portão da escola estava trancado no momento do crime.

 

O adolescente foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ele perdeu parte de um dos dedos da mão e teve ferimentos nas pernas. O estudante passou por exame de corpo de delito.

 

A polícia instaurou inquérito para apurar o caso. Os agentes realizaram perícia na escola. Testemunhas, entre funcionários e alunos, serão intimadas nos próximos dias para esclarecer o ocorrido.

 

VIOLÊNCIA

 

Na última terça-feira, 2, outro caso foi registrado na mesma escola. A explosão de uma bomba dentro no local deixou dois adolescentes, ambos de 15 anos, feridos. Eles tiveram ferimentos leves nos braços e no rosto. O artefato foi arremessado por outro aluno, também de 15 anos, que está suspenso da escola. Devido ao ato infracional, de acordo com a delegada Rossana, o adolescente está sujeito a cumprir medidas socioeducativas.

Mais conteúdo sobre:
Marília bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.