Polícia Civil apura caso de abuso sexual em escola de Bauru

Menina de 11 anos teria sido abusada por seis colegas durante o horário de aula na escola estadual Padre Antônio Jorge de Lima

Chico Siqueira, Especial para O Estado

16 Setembro 2014 | 23h45

ARAÇATUBA - A Polícia Civil apura o caso de uma menina de 11 anos que teria sofrido abuso sexual por seis colegas, de 11 a 13 anos, durante o horário de aula na escola estadual Padre Antônio Jorge de Lima, anteontem, em Bauru, no interior de São Paulo.

Segundo a polícia, a menina disse que caminhava pelo corredor quando seis meninos a atacaram. Uma amiga chamou a professora e os meninos fugiram. Ao chegar em casa, chorando, a menina avisou a mãe, que procurou a polícia.

Os meninos foram levados à Central de Polícia Judiciária (CPJ) e depois de contar o que aconteceu ao delegado, foram liberados.

Como envolve menores de idade, a ocorrência foi registrada como ato infracional de natureza de estupro de vulnerável. Em nota, a Secretaria da Educação informou que a Diretoria de Ensino "repudia o ocorrido" e que "os responsáveis pelos estudantes" foram convocados. A nota diz que os estudantes reconhecidos pela garota serão suspensos.

Mais conteúdo sobre:
Bauruabuso sexualSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.