Polícia caça suspeitos de assassinar turista suíço

A polícia de Ribeirão Branco, a 310 km de São Paulo, já identificou os suspeitos de assassinar o turista suíço Max Kempf, de 69 anos, durante assalto a sítio anteontem, e está agora tentando capturá-los. O suíço visitava um primo, Theodor Alois Kempf, que está no Brasil há 19 anos e produz queijos. Ele havia chegado no dia anterior, com um amigo também suíço. Às 6h, três encapuzados invadiram o sítio e entraram no quarto onde ele dormia. De acordo com Theodor, os bandidos mandaram o primo deitar no chão, mas ele não entendeu. Ao tentar explicar que não falava o português, um dos bandidos achou que ele estava reagindo e disparou.

O Estado de S.Paulo

27 Novembro 2012 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.