Polícia apura suposto envolvimento de agentes em esquema do PCC

Departamento de Polícia Judiciária do Interior, no entanto, descartou informações de que a investigação atingiria um desembargador

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2016 | 19h40

SOROCABA - O suposto envolvimento de policiais civis no esquema de corrupção desvendado pela Operação Ethos, que prendeu mais de 30 advogados nesta terça-feira, 22, também será investigado, segundo a Polícia Civil. 

De acordo com o Departamento de Polícia Judiciária do Interior (Deinter 8), com sede em Presidente Prudente e responsável pelo início das investigações, juntamente com o Ministério Público, o material coletado durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão pode determinar se houve a participação de policiais. 

"Todo material apreendido será analisado e periciado, possibilitando, assim, determinar eventual cooptação de agentes públicos", informou em nota.

O Deinter descartou, no entanto, informações de que a investigação atingiria um desembargador, suspeito de dar decisões favoráveis a integrantes do PCC. "Quanto à existência específica de autoridade do Judiciário, não há nenhuma evidência na investigação que aponte positivamente", diz a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.