Polícia apura ação de agente da Abin em ato na segunda

A Polícia Civil do Rio investiga a participação de um agente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) na manifestação de segunda-feira nas imediações do Palácio Guanabara. O ato terminou em confronto com PMs.

Marcelo Gomes, Leonardo Maia, Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

26 Julho 2013 | 02h12

Igor Pouchain Matela e Carla Hirt foram levados à 14ª DP, onde "se apresentaram como agentes da Abin, mas não mostraram nenhuma identificação". Carla é acusada de apedrejar PMs e Matela foi detido por desacato. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou ontem que só Matela é servidor da Abin. Em nota, a agência afirma que "não determinou a infiltração de agentes na manifestação".

Conforme apurou o Estado, o caso está sendo considerado "uma trapalhada de um servidor inconsequente em férias" pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), a quem a Abin está subordinada.

Mais conteúdo sobre:
papaprotestosprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.