Reprodução
Reprodução

Polícia apreende três menores acusados de matar dentista em São José dos Campos

Duas garotas, uma de 15 e outra de 17 anos, e um adolescente de 17 teriam participado do crime; Alexandre Gaddy foi queimado e morreu em junho

Gabriela Vieira, Agência Estado

14 de agosto de 2013 | 16h54

SÃO PAULO - Mais três suspeitos de atearem fogo contra o dentista Alexandre Peçanha Gaddy, em maio, foram detidos na segunda-feira, 12, pela Polícia Civil. A Secretaria Estadual de Segurança Pública divulgou nesta quarta-feira, 14, que três menores foram apreendidos em São José dos Campos: duas garotas, uma de 15 e outra de 17 anos, e um adolescente de 17 anos.

Em junho, dois homens acusados de invadir o consultório e atear fogo contra o corpo de Gaddy já haviam sido presos. Na ocasião, a polícia disse que investigava a participação de três menores no crime. As meninas foram encontradas em casa, enquanto o garoto estava em uma escola. Os adolescentes foram encaminhados à Vara da Infância e Juventude, que expediu os mandados de apreensões.

Na noite do dia 27 de maio, um grupo enencapuzadas invadiram o consultório em São José dos Campos e, como não teriam encontrado dinheiro, atearam fogo no dentista. Gaddy chegou a ser resgatado com consciência por PMs, mas após ficar uma semana internado, não resistiu às queimaduras e morreu no dia 3 de junho.

Outro caso. O caso de Gady ocorreu pouco mais de um mês após a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza ser queimada viva em seu consultório em São Bernardo do Campo. Os bandidos teriam se irritado porque ela só tinha R$ 30. Quatro acusados pelo crime estão presos.

Tudo o que sabemos sobre:
Violência SPAlexandre Peçanha Gaddy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.