Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil/Divulgação

Polícia apreende cerca de 1,6 tonelada de maconha em Mogi

Caseiro foi preso e disse ter recebido R$ 10 mil para guardar droga; pela quantidade, suspeita é de que dono da carga seja do PCC

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

03 de julho de 2015 | 11h03

SÃO PAULO - A Polícia Civil apreendeu cerca de 1,6 tonelada de maconha em um sítio na região de Itapeti, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. O caseiro Jonas de Jesus, de 51 anos, que morava no imóvel onde o material foi encontrado e teria sido pago para armazenar a droga, foi preso. Os investigadores agora procuram o verdadeiro proprietário da carga. Uma das suspeitas é que ele seja integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Aos policiais, Jesus afirmou ter recebido R$ 10 mil para deixar 1,588 mil quilos de maconha na casa. Há dois meses, ele tem sido monitorado nas investigações e foi surpreendido na tarde desta quinta-feira, 2, quando entrava no local. Os policiais encontraram a droga embalada dentro de um quarto, que servia como depósito.

Segundo as investigações, a carga pode ter sido encomendada de algum traficante da zona leste da capital e seria revendida na região do Alto Tietê. O caseiro não resistiu à prisão e foi levado para a Cadeia Pública de Mogi das Cruzes. De acordo com a Polícia Civil, Jesus já tinha passagem por tentativa de homicídio.

"A gente deu um prejuízo para o trafico de mais ou menos R$ 1,5 milhão", afirmou o delegado André Junji Ikari, do Setor de Investigações Gerais (SIG) de Mogi das Cruzes. Interrogado, o caseiro teria dito que estava guardando a droga para outra pessoa, mas não informou quem era.

O próximo passo das investigações é chegar até o dono da carga. Por causa da grande quantidade, os policiais acreditam que ele pode ser do PCC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.