Polícia Militar Rodoviária
Polícia Militar Rodoviária

Polícia apreende 12 ovos de Páscoa com maconha em Assis

Droga estava em um ônibus que vinha da fronteira com o Paraguai; na mesma cidade, 2,8 toneladas do entorpecente foram encontradas sob carga de papelão

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

14 Abril 2017 | 17h47

SOROCABA - Durante fiscalização de um ônibus procedente de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai, policiais rodoviários apreenderam 12 ovos de Páscoa confeccionados com maconha, nesta Sexta-Feira da Paixão, 14, na Rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Assis, no interior de São Paulo. A droga, que pesou 7,5 quilos, estava embalada em papel colorido, normalmente usado para cobrir ovos de chocolate.

Os policiais desconfiaram do peso e formado dos ovos que estavam numa mochila, no bagageiro do ônibus. O veículo seguia para São Paulo e foi abordado em um posto de fiscalização. O dono da bagagem, um homem de 53 anos que não teve o nome divulgado, foi preso em flagrante.

Papelão. Também em Assis, policiais rodoviários encontraram 2,8 toneladas de maconha escondidas sob a carga de papelão de um caminhão-baú na Rodovia Miguel Jubran (SP-333), que liga o sudoeste paulista ao norte do Paraná.

A droga estava prensada em tabletes com cerca de um quilo cada. Foi uma das maiores apreensões de drogas deste ano no Estado. O veículo foi parado durante fiscalização de rotina da Polícia Militar Rodoviária.

O motorista, Adenilson Gomes de Assis, de 37 anos, contou que havia recebido a carga em Mundo Novo, em Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai, e a levaria até Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Ele receberia R$ 20 mil pelo serviço.

Assis foi autuado em flagrante por tráfico de entorpecentes e levado para a Cadeia Pública de Lutécia, também no interior.

De acordo com a polícia, as rodovias secundárias da região tornaram-se rotas dos grandes volumes de droga procedente do Paraguai, já que a fiscalização é maior em rodovias troncos, como a Raposo Tavares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.