Polícia admite perder muito tempo com brigas

Reforço policial em todo o litoral começa no dia 29 e vai até março, com mais 4 mil agentes nos pontos considerados críticos

O Estado de S.Paulo

20 Dezembro 2011 | 03h05

O som alto durante a noite, a bebida a mais, uma paquera malsucedida. Essas são normalmente as causas das brigas, ocorrência mais comum na praia nesta época do ano, segundo a Polícia Militar, apesar de não existir estatística específica. "A polícia perde muito tempo atendendo casos de desinteligência. Mas não podemos fechar os olhos porque eles podem terminar em homicídio", afirma o comandante da Polícia Militar Sérgio Del Bel.

O reforço policial em todo o litoral paulista com a Operação Verão começa em 29 de dezembro e só termina em março, com o reforço de 4 mil policiais militares.

O patrulhamento será dividido de acordo com índices criminais, locais com concentração de pessoas e pontos turísticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.