Polêmica em Pinheiros: Kassab diz que albergue fica no bairro

Mesmo após reclamação de moradores vizinhos, prefeito afirma que instalação está adequada à demanda da região

DIEGO ZANCHETTA , FELIPE FRAZÃO, O Estado de S.Paulo

15 Outubro 2011 | 03h03

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) afirmou ontem que o Albergue Cor para moradores de rua será mantido no bairro de Pinheiros, na zona oeste da capital. Nas próximas semanas, o equipamento será transferido para uma área residencial na Rua Cardeal Arcoverde, apesar de vizinhos serem contrários à mudança.

"Esse equipamento está instalado de maneira adequada. É corretamente escolhido, em um lugar onde existe demanda e onde as pessoas precisam de um local para serem atendidas e abrigadas", afirmou ontem o prefeito. "Apesar de algumas pessoas da comunidade estarem manifestando preocupação, a Prefeitura manterá o albergue."

Como o Estado revelou ontem, o Albergue Cor virou alvo de polêmica após o promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes receber um documento com 1,2 mil assinaturas de moradores do bairro contra a transferência do equipamento. Na resposta ao pedido, o promotor acusou os moradores de praticarem algo que causaria inveja a qualquer higienista da Alemanha nazista. A manifestação foi revelada ontem pelo Estado. Os seis síndicos que assinaram a representação terão de dar explicações à Delegacia de Crimes de Intolerância.

Ribeiro Lopes chamou a reação dos moradores de "fúria pequeno-burguesa" e comparou o caso à mobilização de moradores de Higienópolis contra uma estação do Metrô, em maio. Kassab disse que a Prefeitura já tinha conhecimento das críticas dos moradores e não quis comentar a manifestação do promotor. Com a mudança, a capacidade de atendimento do albergue vai saltar de 80 para 115 pessoas.

Queixas. Ontem, comerciantes de Pinheiros vizinhos do futuro albergue voltaram a reclamar. "Como as pessoas vão vir para meu salão? Vou perder toda minha freguesia de mais de dez anos", acredita Raimunda Silva, dona de um salão de beleza que vai ficar encostado ao albergue.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.