PMs são afastados sob suspeita de execução em SP

Policiais perseguiam um acusado de roubar um carro na zona leste; em vídeo, eles aparecem atirando 3 vezes em homem que já estaria baleado dentro de carro

Marcelo Godoy, São Paulo

03 de abril de 2020 | 16h15

Quatro policiais do 5º Batalhão de Policiamento de Choque (Canil) foram afastados do policiamento na quinta-feira, dia 2, depois de pelo menos duas pessoas terem filmado a ação deles durante perseguição e morte de um homem acusado de roubar um carro, em São Mateus, na zona leste de São Paulo. Eles são suspeitos de executar o homem.

O caso aconteceu às 19 horas de quinta-feira. O homem havia roubado e agredido o proprietário do carro, que o reconheceu mais tarde. Policiais do batalhão cruzaram com o acusado e iniciaram a perseguição. De acordo com o Comando da Polícia Militar, os PMs investigados afirmaram que o suspeito tentou sair do veículo, atirando, e foi baleado.

O homem, ainda segundo a versão dos policiais, caiu ferido dentro do carro e se recusava a sair. É aí que começam as imagens do vídeo a que o Estado teve acesso. O vídeo mostra os policiais tentando retirar alguém do carro pela porta do motorista. Não têm sucesso. Abrem então a porta traseira. É quando se escuta o primeiro disparo.

Em 20 segundos, de forma espaçada, são disparados outros dois tiros. Os policiais disseram ao comandante da Tropa de Choque, coronel Alexandre Gaspar Gasparian, que o acusado tinha uma segunda arma e tentou reagir. Como a "situação não era clara", de acordo com o comando, optou-se pela abertura de Inquérito Policial Militar em vez da prisão em flagrante dos policiais.

A Secretaria da Segurança Pública divulgou ainda a seguinte nota sobre o caso: "Todas as circunstâncias relativas ao caso são apuradas por meio de inquéritos policiais instaurados pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e pela Polícia Militar. Os policiais envolvidos na ocorrência foram retirados das ruas pelo Comando do Policiamento de Choque."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.