PMs são acusados de agredir grávida e seu irmão na zona leste de São Paulo

Policiais militares que trabalham em São Miguel Paulista, na zona leste, foram acusados por um comerciante e sua irmã, que está no 6.º mês de gravidez, de espancá-los com chutes, socos e coronhadas. Os policiais negam e dizem que foram desacatados e tiveram de usar a força para deter os dois. O caso foi registrado no 22.º DP e está sob investigação da Corregedoria da PM. Segundo a comerciante Valdemiriam Silva de Freitas, de 40 anos, seu filho fechava o bar da família quando foi abordado. Os PMs teriam interpretado a atitude de Jonatas, de 20, como uma provocação e agrediram-no. A irmã de Jonatas também apanhou.

, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.