PMs são absolvidos por morte de reféns em ação policial

Dois homens invadiram uma obra no bairro do Morumbi em 1995 e confinaram 18 operários; os assaltantes e dois trabalhadores morreram durante ação policial

Pedro da Rocha, Central de Notícias

09 Dezembro 2010 | 18h29

SÃO PAULO - Quatro policiais militares, acusados de matar dois assaltantes e dois operários da construção civil mantidos como reféns foram absolvidos pelo 5º Tribunal do Júri da capital, no último dia 1. As mortes ocorreram em uma residência no bairro do Morumbi, em novembro de 1995.

 

Os policiais Rodolfo Cortez Ramos de Paula, Amilton Ribeiro da Silva, Silvio Nascimento Sabino e Luiz Antonio Guandalini Alves foram denunciados pelas mortes de João Correia Lima Sobrinho e Osmar Moura Nascimento, funcionários que trabalhavam na obra, além de Francisco Neto Fernandes Freitas e Valteran Fernandes de Moura, que invadiram a casa e mantiveram, com armas de fogo, 18 operários confinados em um cômodo de madeira.

 

Durante a ação policial houve troca de tiros, que resultou nas quatro mortes. Os policiais foram levados a júri. O Ministério Público se manifestou favorável aos agentes, e os jurados absolveram os PMs.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.