PMs presos por matar motoboy na zona sul

Mãe de Alexandre, de 25 anos, presenciou a agressão de policiais contra o filho na porta de casa; nota da polícia confirma 'força física excessiva'

Luciele Velluto, Luiz Guilherme Gerbelli, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2010 | 00h00

JORNAL DA TARDE

Policiais militares foram presos ontem acusados de agredir e matar sábado o motoboy Alexandre Menezes dos Santos, de 25 anos. Casado e com um filho de 3 anos, ele morava em Cidade Ademar, zona sul, com a mãe, Maria Aparecida Menezes, que presenciou a agressão.

A polícia confirma que quatro PMs participaram da agressão, mas não quantos estão presos. O corpo do jovem foi enterrado ontem no Memorial Parque das Cerejeiras. Segundo o IML, as causas da morte foram traumatismo craniano e asfixia mecânica.

Há um mês, o também motoboy Eduardo Pinheiro dos Santos, de 30 anos, foi morto após ser abordado por PMs na Casa Verde, zona norte. Ele teria sido agredido dentro do quartel. Doze policiais foram presos.

Segundo Maria Aparecida, o motoboy deixou a pizzaria onde trabalhava por volta das 2h de sábado. De lá, seguiu para a casa do primo. Na volta, a 200 metros de casa, foi abordado pela PM, porque a moto estava sem placa. Ele ignorou o alerta e seguiu até a residência. A agressão teria começado já ao descer da moto. Depois, o rapaz foi jogado algemado na viatura e chegou morto ao hospital.

PMs disseram que ele tinha uma pistola na cintura, mas a família diz que ele nunca teve arma. Parentes também contaram que Alexandre regularizou semana passada a situação da moto e amanhã faria o emplacamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.