Jose Patricio/AE
Jose Patricio/AE

PMs detêm jovem com bomba antes de protesto

Movimento Passe Livre fez ontem mais uma manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus; não houve conflito

Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2011 | 00h00

O Movimento Passe Livre, que protesta contra o aumento da tarifa do ônibus municipal de R$ 2,70 para R$ 3, realizou ontem à noite novo protesto na frente da Prefeitura e do Terminal Parque d. Pedro, na região central. Eram cerca de 4 mil manifestantes, segundo a organização, que pediam transporte gratuito. Segundo a PM, eram 2.500. Não houve conflito.

Antes do evento, policiais detiveram um estudante de 19 anos com dois coquetéis molotov e duas bombas caseiras próximo do local do protesto. Segundo o Movimento Passe Livre, ele não faz parte da organização. De acordo com a polícia, porém, o jovem teria confessado que participaria da manifestação.

O protesto foi acompanhado pela Polícia Militar e monitorado pelo helicóptero Águia. A polícia chegou a esboçar um bloqueio à entrada dos manifestantes no Terminal Parque d. Pedro, mas logo cedeu.

As críticas se voltaram em especial ao prefeito Gilberto Kassab (DEM). Segundo os manifestantes, além de autorizar o aumento, o prefeito não discute o tema com o Movimento Passe Livre. A Prefeitura divulgou nota informando que já realizou três encontros com o grupo e que expôs dados dos custos do sistema. Diz apoiar uma tarifa mais baixa, o que seria possível, por exemplo, com redução de tributos das várias esferas do poder público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.