Jose Patricio/AE
Jose Patricio/AE

PMs detêm jovem com bomba antes de protesto

Movimento Passe Livre fez ontem mais uma manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus; não houve conflito

Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

25 Fevereiro 2011 | 00h00

O Movimento Passe Livre, que protesta contra o aumento da tarifa do ônibus municipal de R$ 2,70 para R$ 3, realizou ontem à noite novo protesto na frente da Prefeitura e do Terminal Parque d. Pedro, na região central. Eram cerca de 4 mil manifestantes, segundo a organização, que pediam transporte gratuito. Segundo a PM, eram 2.500. Não houve conflito.

Antes do evento, policiais detiveram um estudante de 19 anos com dois coquetéis molotov e duas bombas caseiras próximo do local do protesto. Segundo o Movimento Passe Livre, ele não faz parte da organização. De acordo com a polícia, porém, o jovem teria confessado que participaria da manifestação.

O protesto foi acompanhado pela Polícia Militar e monitorado pelo helicóptero Águia. A polícia chegou a esboçar um bloqueio à entrada dos manifestantes no Terminal Parque d. Pedro, mas logo cedeu.

As críticas se voltaram em especial ao prefeito Gilberto Kassab (DEM). Segundo os manifestantes, além de autorizar o aumento, o prefeito não discute o tema com o Movimento Passe Livre. A Prefeitura divulgou nota informando que já realizou três encontros com o grupo e que expôs dados dos custos do sistema. Diz apoiar uma tarifa mais baixa, o que seria possível, por exemplo, com redução de tributos das várias esferas do poder público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.