Reprodução
Reprodução

PM usa fotos de celebridades para 'fortalecer a marca'

Campanha divulga imagens de artistas com o slogan #PodeConfiarPMESP; Polícia Militar diz que fotografias são concedidas de forma espontânea

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

03 Agosto 2016 | 07h00
Atualizado 04 Agosto 2016 | 12h57

SÃO PAULO - Em março de 2015, a cantora Ana Carolina recebia admiradores no seu camarim em uma casa de show de São Paulo, onde realizou uma das apresentações da turnê do premiado disco #AC. Entre as pessoas, uma mulher segurava uma plaquinha branca, gravada com o logotipo da Polícia Militar e o slogan #PodeConfiarPMESP. Na sua vez, a mulher se apresentou como policial e fã da cantora. Não seria possível que Ana Carolina segurasse a placa para uma foto? O resultado do encontro foi publicado mais de um ano depois em uma rede social da PM, como parte de uma campanha oficial para fortalecer a marca da instituição.

Divulgada no Instagram da Polícia Militar do Estado de São Paulo, a campanha reúne fotos de diversas celebridades, entre as quais a cantora Anitta, a apresentadora Sabrina Sato e o atual treinador da seleção brasileira, Tite. Junto com as imagens, a corporação encaminha mensagens de agradecimento pelo carinho, respeito e apoio. A primeira publicação foi no dia 15 de dezembro, aniversário de 184 anos da PM, dando início a uma espécie de contagem regressiva para a 185ª comemoração.

Na imagem de estreia, o goleiro Fernando Prass, vestido com uma camisa de treino do Palmeiras, usa as duas mãos para segurar a placa da PM. Ele sorri para a câmera com uma expressão muito mais simpática do que quando declarou, ao sair de uma partida disputada meses depois, “é o fim do País uma criança de 10 anos ser morta pela polícia”. A referência era a um caso ocorrido em junho, na zona sul da capital paulista, envolvendo dois menores.

Segundo a PM, o objetivo da campanha é “fortalecer ainda mais a marca” da instituição. O slogan “Você pode confiar!” vem da quantidade de atendimentos que a corporação realiza todos os dias. “Por ser acionada diariamente por mais de 150 mil pessoas no Estado, em média, pelo telefone 190, demonstra ser uma das mais confiáveis instituições brasileiras”, diz, em nota.

Espontâneo. A Polícia afirma que as fotos são concedidas de forma “voluntária e espontânea” por pessoas que apoiam a instituição - e não somente com artistas ou personalidades. Por meio de assessoria, Fernando Prass diz que fez a foto há cerca de dois anos, não sabia do uso recente dela, mas que não vê problemas em participar da comemoração. Já a de Ana Carolina afirmou inicialmente que a cantora mora no Rio, não tem relação com a corporação e que não foi consultada sobre o uso da imagem. Em nova nota, disse que “certamente ela (Ana Carolina) não se oporia a destacar o trabalho de quem defende os cidadãos e zela pela segurança”.

“Eu fiz essa foto?”, pergunta o ator Luís Henrique, intérprete da personagem Mamma Bruschetta, ao ser questionado pela reportagem. Após ver a imagem, se lembra:  recebeu uma equipe da PM para uma pauta no programa Mulheres, da TV Gazeta, sua ex-emissora, e aceitou posar com a placa. Divulgada no dia 11 de julho, a postagem é uma das mais recentes. “Não foi agora, não. Foi já algum tempo atrás”, afirma, com convicção. É que a foto ainda denuncia os quilos que perdeu em um regime feito em 2015.

A última publicação é do dia 20 de julho, com o apresentador José Luiz Datena, que comanda programa policial Brasil Urgente, na Band. "É uma foto tirada no final de 2014, em comemoração aos 183 anos da Polícia Militar. O que foi, foi. Ele não participou de nenhuma campanha nova. Nenhuma outra foto foi tirada depois disso", afirma o advogado do apresentador, Eduardo Leite.

O humorista Carlos Alberto de Nóbrega, apresentador de A Praça é Nossa, do SBT, diz que não sabia da campanha. “Não vou dizer que não fiz a foto, sinceramente não me lembro”, afirma, em entrevista por telefone. “É alguma coisa que me compromete?”, pergunta. O ator fica mais tranquilo com a descrição da imagem, em que aparece sentado no famoso banco da praça, segurando a placa da corporação. “Ah, isso pode. Não tem problema nenhum, eu confio neles.”

Para Nóbrega, os policiais militares são alvo de “covardia”. “Quando um bandido mata um policial, não acontece absolutamente nada; mas quando um policial mata, o cara vira bandido”, afirma. “Eles ganham mal, arriscam a vida. Eu já cansei de dizer isso no programa: toda bala perdida é da polícia, nunca do bandido. É impressionante.”

Sorridente, o ator posa em meio ao cenário de A Praça é Nossa. A PM, no entanto, afirma que as fotos são feitas sem produção, muitas vezes por meio de celular. A reportagem do Estado entrou em contato com as assessorias do treinador Tite, da apresentadora Sabrina Sato, do cantor Luan Santana, do ex-jogador Cafu, e da cantora Anitta, que também aparecem na campanha, mas não obteve resposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.