Divulgação
Divulgação

PM reformado é preso por tentar furtar malote de assalto em Santos

Após pegar dinheiro, José Carlos Pereira Baessa foi imediatamente rendido por policiais militares que faziam a segurança do local

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado 

05 de abril de 2016 | 11h26

SANTOS - Um policial militar reformado foi preso em flagrante nesta segunda-feira, 4, em Santos, no litoral de São Paulo, por tentar furtar um malote abandonado pela quadrilha que assaltou a empresa de transporte de valores Prosegur. O assalto terminou com a morte de dois policiais rodoviários e de um morador de rua.

A ação foi registrada pelas câmeras de segurança da prefeitura. O malote estava dentro de uma picape Nissan preta, que foi largada pelos criminosos na Avenida Martins Fontes, região central da cidade, perto da Rodovia Anchieta. A polícia informou que havia aproximadamente R$ 9 milhões dentro do veículo. O dinheiro já foi devolvido à Prosegur.

O policial militar reformado José Carlos Pereira Baessa, de 55 anos, passava pelo local no momento em que a picape estava abandonada e, segundo a polícia, aproveitando a confusão instalada naquele momento, pegou o malote, mas foi imediatamente rendido por PMs que preservavam a segurança local, exatamente contra possíveis furtos do dinheiro.

Dentro do malote, ainda lacrado, havia R$ 96 mil. O PM reformado, que não tinha antecedentes criminais, foi conduzido à Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos e autuado em flagrante por tentativa de furto. Ele pagou fiança em R$ 1 mil e foi liberado.

Caçada. A polícia continua procurando pelos 18 criminosos que participaram do assalto. Nesta segunda, três suspeitos foram detidos em Mogi das Cruzes, mas liberados após esclarecimentos. As ações são comandadas pela Deinter 6 (Delegacia Geral de Polícia) e pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos. Não há informações sobre prisões.

Recompensa. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) está oferecendo uma recompensa de R$ 50 mil para quem apresentar informações que levem à identificação dos envolvidos na morte dos PMs e também no assalto.

Os soldados Leonel Almeida de Carvalho, de 29 anos, e Alex de Souza da Silva, de 28 anos, foram atingidos por tiros de fuzil durante o cerco aos criminosos na Rodovia Anchieta e morreram no hospital.

Procedimento. A informação deve ser encaminhada pela internet, no site www.webdenuncia.org.br. Não é necessário se identificar. O denunciante recebe um número de protocolo e uma senha para acompanhar o caso e verificar se receberá a recompensa. 

A página fornecerá o número de um cartão bancário virtual com o qual o denunciante poderá resgatar o prêmio em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, também sem precisar se identificar.

Tudo o que sabemos sobre:
SANTOSRodovia Anchieta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.