PM promete reforçar segurança do Trecho Sul

Medo de assaltos é motivo de reclamação entre motoristas que trafegam no Rodoanel

, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2010 | 00h00

Apesar de o governo do Estado garantir que não falta segurança para os motoristas que utilizam o Trecho Sul do Rodoanel, a Polícia Militar Rodoviária Estadual prometeu ontem dobrar o policiamento nos 61,4 quilômetros de extensão da rodovia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o Trecho Sul foi dividido em segmentos pela polícia, que serão cobertos por homens e equipamentos de dois batalhões rodoviários - o 1.º e o 5.º.

No período entre 7 horas e 19 horas, de maior tráfego, 17 viaturas - 15 carros e duas motocicletas da Polícia Militar Rodoviária - serão responsáveis pelo policiamento do km 29 ao km 85,9, entre Embu e São Bernardo do Campo.

Depois das 19 horas, a promessa é que 12 viaturas atuem na região. Nos horários considerados críticos - entre 12 horas e meia-noite - duas viaturas do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) vão rodar pelas pistas nos dois sentidos.

Já no trecho que vai até o km 29,9, entre 7 e 19 horas 11 viaturas - sete veículos e quatro motos - farão o policiamento. Fora desse horário, serão cinco viaturas em serviço. O helicóptero Águia da Polícia Militar reforçará o patrulhamento e atenderá ocorrências de maior gravidade nos horários de pico e em feriados prolongados.

Restrições. Na segunda-feira, a estrada passou a receber cerca de 30 mil caminhões a mais por causa das restrições de tráfego na capital - esses veículos estão proibidos de circular pela Marginal do Pinheiros e pelas Avenidas dos Bandeirantes e Jornalista Roberto Marinho das 5 horas às 21 horas, de segunda a sexta-feira. Espera-se que 30% do fluxo dessas vias seja redirecionado para o Rodoanel.

O reforço na segurança do Trecho Sul é uma das maiores reivindicações das empresas transportadoras de carga. Elas reclamam de insegurança e dificuldade de utilização de aparelhos celulares e rastreadores pela falta de estações radiobase - antenas que reproduzem os sinais desses equipamentos eletrônicos.

"É uma boa notícia. Esperamos poder rodar agora com mais segurança", comemorou o presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Carga de São Paulo (Setcesp), Manoel Sousa Lima Júnior, ao ser informado sobre o reforço no policiamento.

Desde a inauguração do Trecho Sul, em 1.º de abril, a Polícia Militar Rodoviária registrou cinco casos de tentativas de roubo na estrada - nenhuma de carga.

A Secretaria de Estado dos Transportes informou que a sensação de insegurança causada por pontos cegos de telefonia celular é uma atribuição das operadoras de telefonia móvel. "A maioria das transportadoras utiliza, além de celular, um sistema de rastreamento de caminhões por GPS, via satélite, com 100% de cobertura", diz nota do governo. "Não há registro de roubo de carga no Trecho Sul do Rodoanel."

Câmeras. Estão sendo implantadas ainda 51câmeras por toda a extensão da rodovia. Atualmente são dez câmeras operando, com monitoramento 24 horas.

Desde o início das operações, mais de 5,5 milhões de veículos já utilizaram as pistas do Trecho Sul. Os veículos de carga somam 40% desse total, mas, nos dias úteis, esse volume pode chegar a mais de 50%, segundo dados da Dersa.

Trânsito

30 mil caminhões circulam diariamente, em média, pelo Trecho Sul

50 mil carros é o fluxo médio diário do novo trecho do anel viário

33 mil caminhões devem migrar para o Rodoanel com as restrições

Licitação

A agência de transportes do Estado (Artesp) publicou ontem edital para a concessão dos Trechos Sul e Leste do Rodoanel. Vencerá aquele que apresentar menor tarifa básica de pedágio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.