PM prende suspeito de assassinar policial na zona norte de São Paulo

Cabo foi assassinado na frente de casa na segunda; homem foi detido com roupas e veículos que teriam sido usados durante crime

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

26 de março de 2015 | 09h24

SÃO PAULO - A Polícia Militar prendeu um suspeito de ter participado do assassinato do cabo Spencer Willian Ferreira de Almeida, de 44 anos. O policial foi morto na frente de casa com mais de 20 tiros, na Vila Gustavo, zona norte da capital, na noite da última segunda-feira, 23.

Com base em investigações e denúncias anônimas, policiais da equipe da PM Vítima, órgão da Corregedoria da PM, chegaram até Marcos Antônio Barbosa, conhecido como Queijinho. Ele foi encontrado na mesma região do crime e preso um dia após a morte do policial.

Com ele, os policiais afirmam terem encontrado roupas e o veículo que teriam sido usados durante o assassinato. Encaminhado para o 39º Distrito Policial (Vila Gustavo), Barbosa teve a prisão temporária requisitada à Justiça.

Crime. O cabo Spencer voltava do serviço e foi surpreendido por quatro criminosos no momento em que abria o portão da garagem de casa. De dentro de um Volkswagen Passat, os bandidos abriram fogo contra o policial, que foi atingido no corpo e na cabeça. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

O policial pertencia ao 2.º Batalhão de Choque e trabalhava na Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicleta (Rocam). 

Um dia depois do crime, houve outro ataque na região - dessa vez, contra um grupo de jovens que jogava dominó na frente de um bar. Dois bandidos, em uma motocicleta, atiraram diversas vezes contra as vítimas. Um rapaz de 17 anos morreu na hora e outros quatro foram levados para o hospital, onde ficaram internados.

Tudo o que sabemos sobre:
ViolênciaSão PauloPolícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.