J.B. Neto/AE
J.B. Neto/AE

PM prende suspeitas de aplicar golpes em lojas de SP

Elas passavam cheques fraudados com RGs falsos para fazer comprar em lojas do Itaim Bibi

Daniela do Canto, Central de Notícias

17 de dezembro de 2009 | 05h46

Três mulheres foram presas na noite desta quarta-feira, 16, suspeitas de aplicar golpes em lojas da Rua João Cachoeira, no Itaim Bibi, zona sul de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, cerca de dez estabelecimentos foram alvo das golpistas, que passaram cheques fraudados para comprar roupas e sapatos femininos. As mulheres portavam documentos falsos e ainda não foram identificadas pela polícia.

 

O trio, que andava cheio de sacolas, chamou a atenção do segurança da rua, Eduardo da Silva Campos, de 28 anos. Pouco depois de notar a presença das mulheres, ele foi acionado por um dos lojistas, que notou um problema no cheque emitido por uma delas. "Eu fui lá na rua, pedi para ela me acompanhar de volta até a loja, fomos lá e ela se resolveu com o dono, que não queria problema para ele", relatou o segurança. "Daí, uma outra comerciante percebeu um problema com um cheque dela de novo. Então, resolvi chamar a PM", completou.

 

Policiais militares da 3ª Companhia do 23º Batalhão foram até o local e detiveram uma das suspeitas - a mesma abordada anteriormente pelo segurança - na calçada da Rua João Cachoeira, logo depois que ela saiu de uma loja. "Quando viu a viatura, ela começou a se urinar toda", afirmou Campos. A detida se dirigia a um Corsa cinza onde foram localizadas as outras duas suspeitas, estacionado alguns metros distante dali, em uma travessa da João Cachoeira. "Elas viram os policiais e tentaram sair com o carro, mas não conseguiram", disse o segurança. Dentro do veículo, foram encontradas as mercadorias obtidas com a emissão dos cheques fraudados.

 

De acordo com a tenente Daniela Santos Oliveira, o trio não tinha uma única maneira de agir. "Às vezes uma só entrava na loja, às vezes entravam duas", explicou. "Alguns lojistas fizeram consultas nos cheques emitidos por elas, mas não constava nada", acrescentou. À princípio, segundo a tenente, as folhas de cheque seriam verdadeiras e os dados que constavam nelas, falsos.

 

Roupas apreendidas e as mulheres acusadas do crime na delegacia. Foto: J.B. Neto/AE

 

Com as suspeitas, os PMS apreenderam cinco RGs falsos, com nomes diferentes - três deles com a mesma foto - ,diversas folhas de cheque fraudadas e cartões bancários, que os policiais acreditam que possam ser clonados. "Em dez anos de trabalho na Rua João Cachoeira, nunca vi ninguém aplicando golpes desse jeito. Normalmente a pessoa vai a uma loja só e depois vai embora", garantiu o segurança do local. As três suspeitas foram encaminhadas ao 15º Distrito Policial (Itaim Bibi), onde a ocorrência foi registrada. Elas devem responder por estelionato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.