PM morre após ser baleado em frente ao prédio da namorada

Cabo da Rota de 42 anos levou um tiro na cabeça; socorrido, ele passou por uma cirurgia, mas não resistiu

Ricardo Valota, estadão.com.br

02 Maio 2009 | 05h15

O cabo Elias Ribeiro de Souza, 42 anos, lotado nas Rodas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), foi baleado na cabeça, no início da madrugada deste sábado, 2, no momento em que chegava ao prédio da namorada, na Avenida Nagib Farah Maluf, na Cohab II, região de Itaquera, zona leste da capital paulista. A vítima foi encaminhada em estado grave para o Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, e depois de passar por cirurgia, foi transferida para o Hospital Geral de Guaianazes, onde morreu.

 

Armado com uma pistola, o policial, que estava à paisana e ao volante de um Ford Fiesta Sedan prata, não teria sacado sua arma. "Eu desci para levar o controle remoto do portão para ele e entrei para esperá-lo na garagem, foi quando eu ouvi dois disparos. Voltei e vi dois sujeitos subindo a avenida correndo", relatou a cabeleireira Lucivânia Barros da Silva, namorada da vítima. Após ser baleado, o policial militar ainda acelerou o carro, colidindo contra outro veículo.

 

Não se sabe ainda se o cabo foi vítima de assaltantes ou se a intenção de quem o abordou era mesmo somente a de matar o policial. Até o momento nenhum suspeito foi detido pela polícia.

Mais conteúdo sobre:
polícia violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.