PM mata pit bull que ameaçava pessoas em Presidente Epitácio-SP

Cachorro foi abatido com 4 tiros; cão também mordeu dois vira-latas

Sandro Villar, Especial para o Estado ,

07 Março 2013 | 19h21

PRESIDENTE PRUDENTE - Depois de escapar do quintal da casa onde vivia solto, um cachorro pit bull quis atacar duas pessoas, em Presidente Epitácio (SP), e foi morto com quatro tiros disparados por policiais militares. O carro da PM passava pelo centro da cidade quando um policial notou que o cão preparava o ataque. O pit bull correu atrás de um ciclista, que pedalou mais forte e conseguiu fugir.

Depois, o animal entrou em uma casa, não conseguiu morder o dono, mas atacou os dois cachorros da família. Por causa da fúria do pit bull, não dava tempo para chamar os bombeiros a fim de capturar o cachorro, segundo a Polícia Militar. A dona do pit bull culpou os pedreiros que, após o serviço na casa, foram embora e deixaram o portão aberto.

Ela poderá responder por omissão na guarda do cachorro. "É o crime de omissão de cautela na guarda de animal", resumiu Valdir Rissi, de 58 anos, escrivão da delegacia de Presidente Epitácio, onde foi registrado o Boletim de Ocorrência (BO). No ano passado, um idoso morreu na cidade após ser atacado por um pit bull.

Mais conteúdo sobre:
pit bull

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.