Polícia Militar/Divulgação
Polícia Militar/Divulgação

Cinco suspeitos são mortos em confrontos com PMs em Sorocaba

Segundo a polícia, 4 estavam envolvidos em ataque a agentes no dia anterior; o 5º fazia parte de quadrilha que explodia caixas

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

06 de outubro de 2015 | 10h21

Atualizado às 13h10

SOROCABA - Cinco homens foram mortos em confrontos com a Polícia Militar, na madrugada desta terça-feira, 6, em dois bairros diferentes da periferia de Sorocaba, interior de São Paulo.

Segundo a PM, quatro dos mortos estavam envolvidos no ataque em que dois policiais militares da cidade ficaram feridos, na madrugada anterior, na Rodovia Castelo Branco. O quinto suspeito morto fazia parte de uma quadrilha que explodiu caixas de uma agência do Bradesco, também na madrugada, no bairro de Brigadeiro Tobias.

A PM informou ter havido, nos dois casos, forte reação à abordagem policial. De acordo com o tenente-coronel Marcos Antonio Ramos, comandante do 7º. Batalhão de Sorocaba, as ações começaram com a busca aos criminosos que feriram um sargento e um soldado com tiros de fuzil, durante uma abordagem, na Castelo. Quando a viatura se aproximou, eles abriram fogo.

O carro usado pelos suspeitos, um Honda HRV roubado na Grande São Paulo, foi incendiado no km 84 da rodovia, próximo do bairro do Éden, em Sorocaba. Os ocupantes teriam fugido numa Parati.

Depois de um dia de buscas, equipes da PM localizaram a Parati numa rua do bairro. Na troca de tiros, foram mortos Rodrigo Pereira de Almeida, de 21 anos, Fabiano Severino dos Santos, de 20, Jean Marco Coegnat, de 28, e um homem ainda não identificado.

Com o bando, foram apreendidos um fuzil, um revólver, uma pistola semiautomática e duas espingardas calibre 12. No veículo, foi encontrado um galão com gasolina supostamente usada para queimar a HRV. A Parati já havia sido vista num ataque a caixa eletrônico em Monte Mor, região de Campinas. 

De acordo com a PM, Rodrigo tinha passagens por homicídio e roubo, e os outros dois homens, por tráfico de drogas.

Conforme relatou o comandante, após o cerco ao bando do Éden, os policiais foram avisados de um ataque a caixa eletrônico em Brigadeiro Tobias, região próxima. Os criminosos haviam interditado uma rua com barras de ferro e explodiram os caixas de uma agência do Bradesco, fugindo em dois carros.

Um dos veículos, uma Fiorino, cruzou com a viatura da PM no bairro de Aparecidinha. Houve troca de tiros, e William das Merces Inácio, de 39 anos, foi baleado e morto. Segundo a PM, ele era egresso do sistema penal desde 2012 e estava com uma pistola semiautomática. Outros três homens conseguiram fugir. 

Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba. De acordo com Ramos, a PM abriu procedimento investigatório que será acompanhado pela corregedoria da corporação.

Um dos policiais baleados na madrugada anterior já recebeu alta, mas ainda terá de passar por uma cirurgia para extrair fragmentos de projétil. O outro, atingido por um tiro na mandíbula, continua internado, mas fora de perigo.

Tudo o que sabemos sobre:
ViolênciaPolícia MilitarSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.