PM indicava alvos para ataques a caixas eletrônicos em SP, diz polícia

Policial checava informações sobre a vigilância de possíveis alvos e detectava falhas na segurança

Marcela Gonsalves, Estadão.com.br

31 de maio de 2011 | 17h43

SÃO PAULO - As investigações sobre a quadrilha que roubava caixas eletrônicos em São Paulo apontam que um dos policiais militares envolvido nos crimes era o responsável por indicar os locais que seriam atacados. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 31, pelo Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic).

 

Veja também:

 

linkGrande São Paulo teve um caso por dia

linkAssociação Comercial recomenda remoção

 

A partir de seu trabalho como PM, ele tinha como checar informações sobre a vigilância dos possíveis locais a serem assaltados e detectar as falhas na segurança. O Deic segue investigando o caso. Somente nesta terça-feira a Polícia Civil prendeu sete pessoas sob suspeita de integrar a quadrilha.

 

Entre a noite de segunda-feira, 30, e esta madrugada, foram registrados ataques a quatro ataques a caixas eletrônicos em diferentes pontos de São Paulo. Somente nos primeiros cinco meses deste ano foram contabilizados 58 casos desse tipo de crime na capital e na Grande São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.