PM, gari e taxista terão entrada franca em museus

Museus de São Paulo terão entrada gratuita para policiais militares, guardas, garis, taxistas, frentistas de postos de gasolina e funcionários da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e do Metrô. A ação começa hoje, vai até 31 de dezembro e pode ser estendida.

O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2012 | 03h07

Segundo a São Paulo Turismo (SPTuris), o programa "São Paulo: pode entrar que a casa é sua" tem 23 atrações. Alguns dos museus, porém, já tinham entrada gratuita.

Entre os espaços que passarão a ser gratuitos para esse público, estão os Museus Paulista (do Ipiranga), de Arte Moderna (MAM), do Futebol, da Língua Portuguesa e Pinacoteca. A ideia é que esse grupo ajude a informar os turistas. "Quando a pessoa está fazendo alguma viagem e vê alguém fardado, pede informação. Estamos reconhecendo o trabalho dessas pessoas e transmitindo informações que depois elas podem passar aos turistas", disse Luiz Sales, diretor da SPTuris. Segundo ele, 200 mil pessoas podem ser beneficiadas pelo programa. Cada um pode levar até quatro parentes.

Enedina de Souza Santos, de 54 anos, trabalha há 12 na varrição de rua e nunca foi a um museu. "Trabalhava perto do Museu do Ipiranga, mas nunca entrei", diz. Agora, está animada para conhecer o espaço.

Para entrar e aproveitar o benefício, basta levar um comprovante empregatício, como crachá ou carteira de trabalho./ARTUR RODRIGUES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.