PM é morta com seis tiros pelo ex-marido

A soldado Ivana Alves de Oliveira Sconiza, de 34 anos, da Força Tática do 31.º Batalhão da Polícia Militar, foi morta a tiros na noite de anteontem no Jardim Tranquilidade, em Guarulhos, Região Metropolitana. O acusado é o ex-marido de Ivana, o também soldado do 31.º BPM Edilson Antonio do Nascimento, de 42 anos, conhecido como Pepino.

Ana Bizzotto e Ricardo Valota, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2010 | 00h00

Ferida com seis tiros - em ombro, tórax e coxa -, Ivana, que estava afastada do trabalho por ordem médica, foi levada ao Hospital Municipal Padre Bento e morreu durante cirurgia. Segundo a irmã dela, Lilian Alves de Oliveira, o PM estava escondido atrás de um Celta prata e se aproximou da vítima a pé. Depois de atingir a ex-mulher, ele foi embora no carro. O PM continua foragido. "Com a fuga, não houve condições de fazer o flagrante", disse o delegado assistente da Delegacia Seccional de Polícia de Guarulhos, Antônio Carlos Araújo.

Ivana foi enterrada ontem à tarde no Cemitério Vila Rio, em Guarulhos. A soldado deixa três filhos - entre 7 e 18 anos. Ela e Nascimento foram casados por sete anos e meio. De acordo com parentes, Ivana havia dado queixa no batalhão contra o marido, pois, inconformado com a separação, ele ia frequentemente até a casa dela para ameaçá-la.

O 2.º Distrito Policial de Guarulhos, onde o caso foi registrado, instaurou inquérito. "Com a vinda do laudo e os depoimentos, é evidente que vamos requerer a prisão temporária", disse o delegado do 2.º DP, Joaquim Lemos. Também foi instaurado inquérito policial militar (IPM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.