Gilberto Marques/Governo de São Paulo
Gilberto Marques/Governo de São Paulo

PM é condenado a 24 anos de prisão por matar adolescente a pauladas

Gabriel Paiva, de 16 anos, foi assassinado em abril de 2017 após ser abordado por policial em festa na Vila Missionária, zona sul de São Paulo

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2019 | 02h58

SÃO PAULO - O policial militar Jefferson Alves de Souza, do 22º BPM, foi condenado a 24 anos e seis meses de prisão pelo homicídio do adolescente Gabriel Paiva, morto em abril de 2017 aos 16 anos após ser agredido a pauladas. O caso foi julgado nesta quinta, 17, pelo 1º Tribunal do Júri no Fórum da Barra Funda.

Três testemunhas, duas delas protegidas pela justiça, alegaram ter visto Jefferson Souza utilizar um cabo de enxada para agredir o rapaz no meio da rua na Vila Missionária, zona sul de São Paulo. À época do crime, a Ouvidoria das Polícias do Estado apresentou versão semelhante, no qual o jovem foi abordado durante uma festa com 50 pessoas.

Gabriel Paiva foi socorrido e ficou internado por quatro dias no Hospital Regional Sul antes de falecer.

Ao proferir a sentença do júri, a juíza Débora Faitarone diz ter ficado comprovado o uso de violência por parte do policial e lembra que Gabriel não tinha nenhuma passagem criminal. A sentença afirma que a atitude 'envergonha' a Polícia Militar de São Paulo pois o réu 'nunca prendeu um traficante, nunca combateu o crime naquela comunidade, não enfrentava criminosos'. 

Além da privação de liberdade, o júri também declarou a perda de cargo do policial na coorporação.

Outro policial acusado de participação no crime foi absolvido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.