PM da Corregedoria é morto com um tiro ao chegar em casa

Crime ocorreu em Guarulhos e 5 suspeitos foram presos; soldado foi o 92º policial assassinado este ano no Estado

ARTUR RODRIGUES , MARCELO GODOY , RICARDO VALOTA, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2012 | 02h09

Um soldado da Corregedoria da Polícia Militar foi assassinado na noite de anteontem quando chegava em casa, no Jardim Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A polícia deteve cinco pessoas suspeitas do crime. Ele é o 92.º PM a ser assassinado neste ano.

O soldado Edgard Lavado, de 43 anos, foi baleado quando descia da moto para abrir o portão de casa, na Rua Caracaru, às 21h. Uma testemunha disse que os bandidos chegaram em um Ford Fiesta prata. Havia três pessoas no carro. Uma delas saiu e atirou contra o PM. O homem foi ferido por um tiro de calibre 38.

Depois, os criminosos fugiram do local sem levar nenhum pertence da vítima. Socorrido por vizinhos, o soldado foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Jardim Alvorada, mas chegou morto ao local.

O policial era casado e tinha quatro filhos. Era formado em Ciências da Computação, pela Universidade Cruzeiro do Sul.

Na manhã de ontem, a PM recebeu uma denúncia sobre homens supostamente envolvidos no crime. Ao chegar ao local, foi encontrado um veículo roubado e os cinco acusados foram detidos. Eles foram levadas para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na região central de São Paulo. Lá, foram ouvidos e negaram o crime.

Antes disso, um dos criminosos teria confessado o assassinato aos policiais, segundo a PM. Na confissão informal, o homem teria dito que o crime foi cometido a mando do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Três dos suspeitos seriam ouvidos e depois, liberados. Os outros dois seriam depois encaminhados a Guarulhos, onde a Polícia Civil passaria a investigar o crime do carro roubado.

Ferido e morto. Por volta das 2h de ontem, outro PM foi ferido. Dessa vez, no bairro de Alphaville, em Santana de Paranaíba, na Grande São Paulo. Informados sobre a invasão a uma unidade de uma rede de supermercados, na Avenida Marte, PMs foram até o local. Segundo a corporação, eram pelo menos dez bandidos, alguns armados de fuzis e metralhadoras. Na fuga, ocupando vários veículos, entre eles um Jetta e um Corolla, o bando atirou contra as viaturas, baleando nas pernas um soldado. Internado, ele não corre risco de vida.

Ainda na madrugada, mais uma pessoa morreu em um suposto confronto com a PM em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, por volta das 2h. Segundo a PM, o homem ocupava um carro roubado, foi perseguido e, na Rua Tibiriçá, atirou contra agentes da Força Tática. Atingido, ele morreu no Pronto-Socorro Central de Santo André.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.