PM cerca edifício comercial em obras na Paulista à procura de bandidos

Dupla invadiu o prédio e rendeu o vigia; pelo menos 14 viaturas se deslocaram para a região

Pedro da Rocha e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

11 Novembro 2011 | 03h36

SÃO PAULO - Um efetivo de pelo menos 14 viaturas do 7º Batalhão da Polícia Militar cerca o prédio nº 1.636 da pista sentido centro da Avenida Paulista, ao lado do Masp, na região central de São Paulo, desde à 1h45 desta madrugada de sexta-feira, 11, após dois bandidos invadirem o edifício comercial, que está em obras e possui 20 andares. A polícia acredita que a dupla esteja escondida no prédio. O trabalho dos policiais é dificultado pela grande quantidade de salas existentes em cada andar e pela ausência de elevadores em funcionamento.

 

As primeiras viaturas chegaram ao local após o supervisor da obra fazer contato via radiotransmissor com o segurança que estava dentro do prédio e desconfiar de que algo estava errado. O vigia, naquele momento, era feito refém por um dos bandidos. O primeiro assaltante entrou no prédio, rendeu o segurança, que fazia ronda no 7º andar, e obrigou a vítima a descer até o térreo, onde fica a guarita, momento em que o segundo criminoso também entrou.

 

O objetivo da dupla era roubar cabos elétricos que ainda seriam instalados no prédio. Eles ainda tentaram usar um maçarico, mas não conseguiram. Ao perceberem que a polícia se aproximava, abortaram a ação. Não se sabe se a dupla abandou o prédio ou se continua escondida dentro dele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.