PM atira em garoto em briga de trânsito

De folga, soldado atirou após acidente de carro na zona norte; atingida na perna esquerda, criança está internada

GIO MENDES, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2012 | 03h06

Um menino de 12 anos foi ferido na perna esquerda por um tiro disparado pelo policial militar João Marques Monteiro de Souza, de 42 anos, durante uma briga de trânsito no Jaçanã, zona norte de São Paulo, na noite de anteontem. Souza, que é soldado do Canil do 4.º Batalhão de Choque da Polícia Militar, está preso no Presídio Romão Gomes. O menino sofreu fratura na tíbia, mas passa bem, de acordo com sua família.

Segundo testemunhas, por volta das 19h, o soldado dirigia um Ford Ka e invadiu a pista contrária da Rua General Jerônimo Furtado, onde bateu em um caminhão. O caminhoneiro Ricardo de Souza Ferreira, de 36 anos, contou para a Polícia Civil que o PM aparentava sinais de embriaguez. Ainda segundo Ferreira, o soldado tentou fugir do local dando ré no carro, mas moradores do bairro o impediram. Souza estava de folga e não usava farda no momento do acidente.

Segundo o Centro de Comunicação Social da Polícia Militar, Souza atirou uma vez porque algumas pessoas tentaram linchá-lo. A bala acertou o estudante de 12 anos que voltava da escola e estava do outro lado da rua com colegas. A criança baleada mora a cerca de 350 metros do local do acidente. O menino foi levado para o Hospital Padre Bento, em Guarulhos, e depois transferido para o Hospital Santa Cecília, no centro da capital.

Policiais militares dispersaram as pessoas que cercavam o carro do soldado logo após ele ter dado o tiro. Souza foi levado pelos policiais para o Hospital São Luiz Gonzaga, no Jaçanã. A delegada Márcia Regina dos Santos, da 4.ª Central de Flagrantes, pediu que ele fosse levado até o Instituto Médico-Legal (IML) para fazer exame para constatar embriaguez, mas ao chegar lá Souza se recusou a ceder amostra de sangue.

O soldado foi autuado em flagrante por disparo de arma de fogo e lesão corporal. A Polícia Militar informou que será aberto um procedimento disciplinar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.