Divulgação
Divulgação

PM apreende maconha com a caricatura de Dilma Rousseff

Desenho seria espécie de rótulo para identificar fornecedor da droga no interior de São Paulo

Rene Moreira, Especial para O Estado

10 Junho 2016 | 14h57

A Polícia Civil de Rio Claro, no interior de São Paulo, tenta identificar traficantes que usam a caricatura da presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), em suas mercadorias. Nesta quarta-feira, 8, foram apreendidas 53 porções de maconha com dois adolescentes, no bairro Cervezão, e a droga tinha estampada a imagem da petista.

Os envolvidos se negaram a dizer qualquer coisa, mas policiais acreditam que eles trabalham para outras pessoas. A caricatura seria uma espécie de rótulo para identificar o fornecedor do entorpecente, ou seja, garantir a sua procedência.

De acordo com o 37.º Batalhão de Polícia Militar do Interior, a localização foi possível graças ao cão Avallon, que farejou a droga em um terreno perto dos adolescentes. Ao serem abordados e revistados por policiais da Força Tática, eles negaram qualquer envolvimento com o tráfico, mesmo portando certa quantidade em dinheiro.

Animais policiais. O flagrante se deu graças a um programa PM que envolve o trabalho conjunto, que além de policiais motorizados, inclui canil e cavalaria. O caso foi levado à Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), onde a dupla foi ouvida e liberada aos seus responsáveis.

Mais conteúdo sobre:
Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.