Ocupação Plínio de Arruda Sampaio/Divulgação
Ocupação Plínio de Arruda Sampaio/Divulgação

PM acompanha reintegração de posse no Grajaú, na zona sul

Saída das cerca de 350 famílias é pacífica; terreno de 100 mil metros quadrados é particular e havia sido invadido há um ano

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

14 Julho 2015 | 10h42

SÃO PAULO - A Polícia Militar acompanhou uma ação de reintegração de posse na manhã desta terça-feira, 14, no Grajaú, zona sul de São Paulo. Por volta das 9h, todos os barracos já haviam sido desocupados, de acordo com a PM. O local, batizado de Ocupação Plínio de Arruda Sampaio, tinha sido invadido por cerca de 350 famílias.

O terreno, que pertence à Agro Pecuária Sigal Ltda, tem cerca de 100 mil metros quadrados e fica na Rua Paulo Guilguer Reimberg. Segundo a PM, parte dos moderadores chegou a protestar, mas a saída foi pacífica - parte dos invasores deixou o local na noite de segunda-feira, 13, quando ficaram sabendo que haveria uma reintegração de posse.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o terreno foi invadido em julho do ano passado por pelo menos 900 famílias dos grupos Movimento Anchieta e Nós da Sul. Os moradores ficaram em cerca de 300 barracos de madeira, que estão sendo desmontados desde a manhã desta terça-feira. 

A reintegração foi determinada pelo juiz Paulo André Bueno de Camargo, da 2ª Vara Cìvel do Foro Regional II de Santo Amaro, na zona sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.