Divulgação
Divulgação

PM acaba com festa de banda na Augusta

Músicos franceses, que vieram para a Virada, tocavam na calçada; um estudante foi detido

/ ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, WILLIAM CARDOSO e NATALY COSTA, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2012 | 03h03

A Rua Augusta, na região central de São Paulo, famosa na noite paulistana pela agitação dos bares e casas noturnas, parou na madrugada de ontem para ver uma banda que se apresentava na calçada - a festa, porém, acabou na delegacia. Um estudante de Arquitetura de 23 anos que assistia ao show foi detido.

A banda parisiense Dumb and Brass, formada por 12 músicos franceses, está de passagem pelo Brasil - já fez shows no Rio e vai se apresentar na 8.ª Virada Cultural de São Paulo, que ocorre neste fim de semana.

Ontem, os músicos fizeram uma apresentação na esquina das Ruas Augusta e Matias Aires, por volta da meia-noite. O show atraiu quem passava pelo local e um grupo se formou para assistir a orquestra de "fanfarra psicodélica", como a banda se autodenomina.

Após uma versão da música Sexual Healing, a Dumb and Brass resolveu descer em direção à Praça Roosevelt, também na região central - pois já havia sido alertada de que o barulho atrairia a presença da polícia. Mas a banda percorreu apenas uma quadra. Na esquina da Augusta com a Rua Peixoto Gomide, foi parada por policiais militares. Foram os moradores e comerciantes locais que acionaram a polícia, alegando que a música alta causava "perturbação".

"Somos quase todos estudantes de Engenharia. Formamos a banda na faculdade e tocamos em várias cidades da Europa. Viemos nos apresentar pela primeira vez no Brasil, em vários lugares, até na Virada Cultural de São Paulo", disse Stéfano Demari, um dos colegas brasileiros dos integrantes do grupo musical.

Insulto. Uma das pessoas que assistiam ao show - um estudante de Arquitetura de 23 anos - reagiu à presença da polícia e insultou um dos PMs durante a abordagem. "Ele começou a gritar que PM tinha de prender ladrão e traficante. E não impedir uma banda de mostrar a sua arte", informou um policial.

O estudante então foi levado para o 78.º DP, na Rua Estados Unidos, nos Jardins, zona sul, sob vaias do público.

No caminho, o estudante continuou a xingar o policial que o levava - um boletim de ocorrência por desacato foi registrado. Ele foi liberado em seguida.

De acordo com testemunhas que continuaram no local, a polícia mandou que os músicos seguissem para o vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, onde poderiam tocar.

O grupo e o público subiram, em direção à Paulista e pararam na esquina com a Rua Frei Caneca. O show continuou até as 2h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.