Playcenter afirma que brinquedo acidentado não apresentou falhas

Uma das vítimas do acidente retornou ao hospital na tarde de hoje após apresentar náusea e tontura

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

05 de abril de 2011 | 18h11

SÃO PAULO - Em nota divulgada no final da tarde desta terça-feira, 5, o Playcenter afirmou que a vistoria solicitada pelo operador do brinquedo Double Shock, horas antes do acidente que deixou oito feridos no último domingo, não apontou falhas. Assim, segundo o parque, que fica na zona oeste de São Paulo, não foi realizada nenhuma intervenção técnica no equipamento pela equipe de manutenção.

Os trabalhos de investigação para apurar as razões do acidente tiveram continuidade hoje e contaram com a presença de três peritos da polícia. Com base nos dados levantados, os técnicos irão elaborar um laudo conclusivo num prazo de trinta dias.

O Playcenter informou que o Double Shock permanecerá interditado até a apuração dos fatos e que está atendendo todas as solicitações dos órgãos públicos. Foram requisitados documentos comprobatórios da regularidade técnica e de manutenção do Double Shock e dos demais equipamentos do parque.

 

Depoimentos. O delegado Marco Aurélio, responsável pelas investigações do acidente, ouviu hoje dois funcionários responsáveis pela manutenção de brinquedos no parque.

 

Eles forneceram informações sobre a vistoria realizada no Double Shock por volta das 14h30, algumas horas antes do brinquedo apresentar uma falha e deixar oito pessoas feriadas.

 

Segundo o depoimento, o equipamento apresentou uma pequena anormalidade e seu próprio sistema de segurança acionou um sinal para o operador. Este solicitou a inspeção, mas como nenhuma falha foi encontrada, o brinquedo foi liberado logo depois para continuar operando normalmente.

Vítimas. A quarta vítima do acidente retornou ao hospital na tarde de hoje após apresentar náusea e tontura, segundo divulgado pelo Playcenter no começo da noite.

 

Fábio Lima Pereira, de 24 anos, havia recebido atendimento no hospital no domingo, dia da ocorrência, com uma fratura na mão e múltiplos cortes pelo corpo.

 

O estado de saúde dos três pacientes que ainda encontram-se internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é estável. O Playcenter está custeando despesas médicas, transporte e alimentação.

 

Notícia atualizada às 19h40.

Tudo o que sabemos sobre:
Playcenteracidentebrinquedofalhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.