Plas viu meio século de mudança da Augusta

Quando Maurice Plas fala da Rua Augusta, no centro de São Paulo, seus olhos azuis, na face marcada, não irradiam nostalgia, mas amor. "Aqui, estabeleci minha loja (Plas), no número 724, em 1954, e sigo aberto", diz o estilista francês, sem revelar a idade.

O Estado de S.Paulo

27 Julho 2012 | 03h03

"Passava bonde, depois, ônibus elétricos, silenciosos, diferentes dos atuais... Agora, há caminhões de cimento (sobre os empreendimentos sendo erguidos ali)." Se isso o deixa saudoso das casinhas e comércios antigos? "Não! C'est la vie (é a vida)!"

Com sua boina xadrez, conta como a loja - onde são feitas peças femininas e masculinas - virou referência em chapéus. "Meu médico mandou, em 1972, que eu trabalhasse de boné na oficina, que não tinha telhado. "Fiz uma boina para mim e os clientes gostaram." / DENIZE GUEDES

Rua Augusta: na região central da capital paulista, passou por intensa transformação desde os anos 1950

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.