Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Plantas de prédio que desabou e matou 8 pessoas em São Paulo só tinham um andar

Construção tinha um andar a mais; estruturas também não condizem com o resto do projeto apresentado na Prefeitura de SP

Artur Rodrigues,

28 de agosto de 2013 | 17h34

SÃO PAULO - As plantas da obra do prédio que desabou na Avenida Mateo Bei, em São Mateus, tinham apenas um andar, segundo a administração municipal. O edifício que ruiu, matando pelo menos oito pessoas na terça-feira, dia 27, tinha dois pavimentos.

O primeiro projeto, assinado pela arquiteta Rosana Ignácio Januário, era de um pavimento dividito em três lojas comerciais. Ele foi indeferido pela Prefeitura em 27 de maio.

Em 3 de junho, a mesma arquiteta apresentou um pedido de reconsideração, com um projeto totalmente diferente. No entanto, ele também só tinha um pavimento.

A estrutura ruiu às 8h30 com pelo menos 35 pessoas trabalhando lá dentro. Além dos mortos, pelo menos 26 pessoas ficaram feridas.

O local pertencia a Mostafá Abdallah Mustafá, mas havia sido alugado pelo Magazine Torra Torra para a construção de uma loja. A empresa de engenharia Salvatta havia sido contratada para atuar no local. O proprietário e a rede de lojas trocam acusações sobre a responsabilidade. A engenheira não foi localizada até as 17h.

Tudo o que sabemos sobre:
desabamentoZona Lestesão Mateus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.