Plano não estimula ação compartilhada

Estudos de corporações deixam claro que programas de incentivo restritos a pagamentos adicionais são uma iniciativa de baixa capacidade motivacional porque excluem fatores importantes como plano de carreira. Assim, aquele que perceber que não alcançará a meta ficará desanimado e logo veremos que apenas 20% continuarão mobilizados.

ANÁLISE: José Vicente da Silva Filho, coronel da reserva e consultor em segurança, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2014 | 02h01

Além disso, a redução da criminalidade, em especial os roubos, que são praticados mais de uma vez pelos mesmos indivíduos, requer trabalho conjunto das polícias Civil e Militar. Mas a cooperação que nunca foi o forte ficou ainda pior depois que o governo do Estado deu reajustes aos delegados e criou uma diferenciação salarial com a PM que inexistiu nos últimos 30 anos. Por isso, acho que o plano é um pequeno acerto que não corrige um grande erro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.