Plano Nacional foi lançado; Law está solto

Plano Nacional foi lançado; Law está solto

CPI da Pirataria, que apontou Law Kin Chong o maior contrabandista do País{HEADLINE}

, O Estadao de S.Paulo

25 Março 2010 | 00h00

No que deu...

Concluída em junho de 2004, a CPI da Pirataria denunciou mais de cem pessoas. Entre elas, o empresário chinês Law Kin Chong, apontado pela Polícia Federal como o maior contrabandista do País. Ele foi preso um pouco antes da conclusão da CPI, flagrado tentando subornar o deputado que presidia a comissão. Condenado a quatro anos, Law cumpriu três em regime fechado ? em Brasília (DF), Guarulhos (SP) e Bauru (SP) ? e um em regime aberto. Ainda em 2007, voltou a ser detido por contrabando ? mas está solto desde julho de 2008, graças a um habeas corpus. Nascido em Hong Kong, Law chegou ao Brasil com 3 anos. Trabalhou como pasteleiro no Pari e depois como vendedor de relógios e uísque na Galeria Pagé, na região central de São Paulo. Conheceu Hw Su Chiu aos 25 anos, com quem se casou ? ela adotou o nome Miriam Law ? e teve seus dois filhos.

Entre as principais sugestões do relatório da CPI estava a criação de um Plano Nacional de Combate à Pirataria. Acabou lançado em maio do ano passado, integrando 23 medidas antipirataria que devem ser implementadas gradualmente até 2012. De acordo com o Conselho Nacional de Combate à Pirataria, o Brasil perde, anualmente, R$ 30 bilhões em arrecadação de impostos por causa da pirataria ? que, se não existisse, criaria 2 milhões de empregos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.