Plano foi ''costurado'' em associação

Bastidores

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2010 | 00h00

O projeto de anistia ao comércio nasceu e foi "costurado" na Associação Comercial de São Paulo, da qual o prefeito Gilberto Kassab (DEM) é um dos vice-presidentes. A entidade mostrou mais uma vez força na atual gestão. A Secretaria de Assistência Social já havia fechado 900 vagas de albergues para moradores de ruas no centro, reivindicação antiga dos associados. E, para concretizar a anistia ao comércio, o setor encontrou sintonia não só com o momento eleitoral, mas com a vontade que o governo sempre teve de varrer para debaixo do tapete a incapacidade de fiscalizar. Nas 31 subprefeituras, são menos de 400 agentes que têm como missão verificar as condições de 1 milhão de estabelecimentos comerciais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.